“Procedimento perfeito”, avalia comandante sobre abordagem. Saiba mais…

“Procedimento perfeito”, avalia comandante sobre abordagem. Saiba mais…

“Procedimento perfeito”, avalia comandante sobre abordagem que terminou com morte de mulher em Porto Alegre.

 

 

Segundo BM, mulher foi atingida por tiro dado por namorado dela. Arma e projétil vão para perícia.

O 20º Batalhão de Polícia Militar (BPM) vai instaurar um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar a conduta de dois agentes durante uma abordagem no qual uma mulher de 20 anos foi morta a tiros no final da noite de sábado (27) em Porto Alegre. Larissa da Costa Antônio estava em um Ford Focus junto com o filho de três anos, o irmão dela de 13 anos, o namorado e outro homem – ainda não identificado.
Conforme o comandante do batalhão, tenente-coronel Fernando Gralha Nunes, o carro passou a ser acompanhado pela polícia na Avenida Assis Brasil, na zona norte de Porto Alegre. Os PMs identificaram que o veículo tinha sido roubado no sábado, no bairro Petrópolis. Ainda segundo o oficial, o Focus foi perseguido por cerca de uma hora, até perder o controle e bater em um muro e numa cerca na Avenida Alexandre Luís, no bairro Jardim Itu-Sabará.

Nunes observa que a porta do motorista ficou bloqueada e, por isso, a mulher e o namorado desceram do carro pelo mesmo lado. O outro homem havia descido do carro momentos antes. Segundo o comandante, o namorado da mulher já saiu do veículo atirando, e os policiais revidaram.
A mulher ficou no meio do fogo cruzado e, segundo informações preliminares obtidas pelo comandante, foi atingida no tórax e nas costas por um disparo do revólver calibre 38, que estava com o namorado. O projétil e arma, deixada no local, agora vão passar por perícia.
Segundo o comandante, a atuação dos PMs é a recomendada.
— O procedimento adotado pelos policiais foi perfeito. Eles se arriscaram para tentar efetuar a prisão do indivíduo. Esse indivíduo colocou em risco os filhos da namorada dele e ele mesmo. E acabou causando o óbito dessa menina. Quem causou o óbito foi esse indivíduo. Se ele tivesse parado e se entregado, o desfecho seria outro — salienta o comandante, que observa que a mulher desceu do carro e foi em direção aos policiais.


Após os disparos cessarem, os policiais encontraram a criança e o adolescente abaixados dentro do carro. O casal estava namorando há uma semana, segundo informações obtidas pela Brigada Militar.  O homem, que ainda não foi localizado, já foi reconhecido pela polícia e tinha antecedentes criminais por roubo e tentativa de homicídio. A identificação dele não foi repassada para GaúchaZH. As crianças foram entregues para o avô, pai da mulher morta.
Segundo o comandante, a instauração de um Inquérito Policial Militar é um procedimento padrão adotado pela corporação em casos do tipo.
— Sempre é instaurado o IPM, sempre quando a resultado lesão for morte, independente das circunstâncias é instaurado Inquérito Policial Militar. Já está instaurado inclusive — observa o oficial.

 

Fonte:Gaúchazh.

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas Noticias

Top Authors

Comentados

Outros Videos