Menina de 5 anos foi deixada sozinha por transporte escolar a 15 km de sua casa e ficou chorando sozinha até alguém a ajudar

Menina de 5 anos foi deixada sozinha por transporte escolar a 15 km de sua casa e ficou chorando sozinha até alguém a ajudar

MENINA DE 5 ANOS FOI DEIXADA SOZINHA POR TRANSPORTE ESCOLAR A 15 KM DE SUA CASA E FICOU CHORANDO SOZINHA ATÉ ALGUÉM A AJUDAR

Uma menina de 5 anos foi deixada pelo transporte escolar em uma estrada rural de Motuca (SP) a 15 km de onde mora, na tarde de segunda-feira (5). A criança chegou a dizer que ali não era a sua casa e ficou chorando até ser encontrada pelo caseiro da propriedade.

A monitora da perua admitiu o erro. A prefeitura abriu processo administrativo para apurar a conduta da monitora (veja o posicionamento abaixo).

A mãe da menina está inconformada e insegura de voltar a usar o transporte escolar.

Segundo Raquel, a monitora admitiu que se enganou. “Ela falou para mim que foi uma falta de atenção da parte dela e que ela nem ouviu a Helena falando que ali que não era a casa dela. Ela me pediu desculpa, mas uma falta de atenção que é inadmissível porque eles estão tomando conta de criança e não tem como não ter atenção com criança”, disse.

A menina foi encontrada pelo caseiro Sebastião Pedroso que a escutou chorando na estrada no fim da tarde. “Se nós não estamos aqui aonde ia essa criança?”, questionou.

Ele levou Helena para o pronto-socorro na cidade, onde o motorista da perua foi chamado para levá-la para casa. Ela não quer ir mais para a escola com a perua escolar.

“Eu quero que a minha mãe me leve na escola porque eu tenho muito medo de a perua fazer isso de novo, ela vem com um monte de criança”, disse a menina.

A secretária municipal de Educação, Cristina Sanches, afirmou que a monitora admitiu o erro e foi afastada das funções. Segundo a secretária, não foi observado falha do motorista.

O Conselho Tutelar de Motuca acompanha o caso e vai aplicar as medidas necessárias de proteção à criança, pedir providências à prefeitura e comunicar o Ministério Público. A menina será encaminhada para atendimento psicológico.

A empresa Talles Villela Gamba, que presta o serviço de transporte escolar em Motuca, admitiu, em nota, que houve um engano por parte da monitora ao desembarcar a menina no ponto errado, mas que não houve danos à criança e que os pais entenderam o ocorrido. Informou ainda que irá tomar todas as providências para que o problema não volte a acontecer.

Curta Hora da Notícia RS
Por: G1
📷: Reprodução

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas Noticias

Top Authors

Comentados

Outros Videos