Senadores querem o auxílio emergencial até dezembro

Senadores querem o auxílio emergencial até dezembro

Apesar de Bolsonaro e Paulo Guedes, Ministro da Economia, baterem o pé em cima do valor de três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, diversos senadores estão opostos e dizem que é necessário que o governo pague a prorrogação no valor de R$ 600.

“Qual o sentido de regatear [negociar, pechinchar] com o desespero dos mais vulneráveis com essa nova proposta de redução escalonada do auxílio emergencial?”, questionou o senador Jean-Paul Prates (PT-RN) em artigo publicado nesta semana. “Quando aprovamos o auxílio, o prazo de três meses já era muito curto diante das consequências econômicas que prevíamos”, acrescentou.

Existem projetos de lei em tramite que defendem o pagamento do Auxílio Emergencial de R$ 600 enquanto houver estado de calamidade pública como a PL 2.627 elaborada pelo senador Jean-Paul Prates (PT-RN). Outros senadores também apresentaram propostas semelhantes.

O PL 3.426/2020, do senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), estende o pagamento do benefício até o final do ano, também mantendo o valor atual. Já o PL 2.928/2020, de autoria da senadora Zenaide Maia (Pros-RN), não só prorroga o prazo de pagamento do auxílio como amplia o benefício para outras categorias de trabalhadores.

Entretanto Bolsonaro já informou que se algum projeto for adiante para que o auxílio continua sendo pago com valor de R$ 600 o mesmo irá veta-lo.

(Jornal Contábil)

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas Noticias

Top Authors

Comentados

Outros Videos