Fotos revelam como terminou o protesto no carrefour em porto alegre

Fotos revelam como terminou o protesto no carrefour em porto alegre

Após protestos, Carrefour amanhece com grades e portões quebrados e muita destruição
Local foi alvo de manifestações pela morte de João Alberto Freitas, 40 anos.

O Carrefour passo da areia foi alvo de protestos na noite de sexta-feira (20), registra marcas de destruição neste sábado (21), horas após a manifestação que terminou em confronto com a polícia.

No início da manhã, pedaços de concreto ainda estavam espalhados pelo pátio, totens com identificação da instituição têm marcas de incêndio, cartazes foram colocados nas grades e muitas frases contra os seguranças que espancaram até a morte João Alberto Freitas, 40 anos, foram pichadas na calçada e nas paredes.

Cercas e portões foram arrancados e havia ainda fumaça as 6h, sinal de um novo foco de fogo na madrugada. O sprinkler, equipamento acionado para apagar as chamas, estava ligado nesta manhã. Próximo das escadas rolantes, vidraças foram quebradas, e lojas de empresas locatárias dos espaços também foram alvo de quem invadiu o mercado.

Funcionários dos estabelecimentos que ficam junto ao mercado chegaram próximo das 7h para avaliar os danos. O empresário Márcio Borges é dono de uma oficina mecânica localizada dentro do estacionamento, área mais depredada.

Com nove funcionários, a oficina de Borges não tem previsão de reabertura. Ele afirma não ter sido avisado pela administração sobre planos para retomar as atividades.

Gerente de um posto da região, Raul Dorneles fechou o comércio de combustíveis quase duas horas antes do previsto.
— Eu disse para os guris: “desliga as bombas”. Colocamos cadeado e fechamos o posto, tive medo que usassem as mangueiras com gasolina ou algo explodisse — relata.

Na calçada da Avenida Plínio Brasil Milano, principal acesso ao hipermercado, também tem marcas do protesto: “racistas”, “assassinos” e “justiça por Beto” são frases expostas em cartazes de papelão ou grafitadas no piso e nas paredes do estabelecimento.

João Alberto Silveira Freitas morreu após ter sido espancado na porta do supermercado Carrefour no bairro Passo D’Areia. O fato ocorreu na noite desta quinta-feira (19).

Curta Hora da Noticia RS

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas Noticias

Top Authors

Comentados

Outros Videos