Bruno Covas recebe alta da UTI, mas segue internado

Bruno Covas recebe alta da UTI, mas segue internado

O prefeito afastado de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), recebeu alta da UTI nesta terça-feira (4/5). Ele está consciente, bem e hoje se acomodará num leito de tratamento semi-intensivo, segundo equipe médica responsável pelo tratamento.

“Ele foi intubado para fazer um procedimento endoscópico para estancar o sangramento e foi levado à UTI por precaução”, declarou David Uip, um dos médicos do prefeito.

Uip também afirmou que foi um “sangramento agudo” e que Bruno Covas precisou receber uma transfusão de sangue.

“Muitos colegas já estão fazendo especulações de tratamento paliativo ou dando palpites. Isto é um desrespeito, é deselegante e antiético”, lamentou.

O médico Arthur Katz também esclareceu que a intubação ocorreu para proteger as vias de respiração do prefeito durante a endoscopia. “Não foi uma intubação como em casos de Covid. A condição respiratória do prefeito está perfeita.”

“A única angústia do prefeito hoje é por causa do jogo do Santos”, declarou Katz.

Da alta médica à UTI

No dia em que pediu a licença, Covas sentiu um mal-estar e foi levado ao hospital, onde realizou exames de imagem, de sangue e uma endoscopia, que localizou um sangramento decorrente de uma úlcera no estômago.

Túlio Pfiffer, um dos médicos do prefeito esclareceu que a úlcera ocorreu exatamente na região da cárdia, onde o câncer do prefeito se originou, “mas é precipitado fazer alguma correlação de piora do quadro”. “Foi uma intercorrência que ocorre nesses casos, e que levará a uma pausa do tratamento oncológico, mas sem nenhum prejuízo”, disse.

Essa condição levou Bruno Covas à UTI do Sírio-Libanês na segunda-feira (3/5), onde chegou a ser intubado para tratar a hemorragia, que foi contida durante a tarde.

Covas vem sendo internado com mais frequência desde 15 de abril, quando nódulos no fígado e metástase nos ossos agravaram a condição de saúde do prefeito.

Durante a estadia no hospital, o prefeito emagreceu, passou a receber reforço nutricional por sonda e teve que drenar acúmulo de líquidos no tórax.

Ele recebeu alta no dia 27 de abril, porém as adversidades recentes o levaram a voltar a focar no tratamento, se afastando de sua função na prefeitura. Até então, Bruno Covas despachava do hospital e chegou até a inaugurar um hospital remotamente.

Fonte Metropoles

Posts Carousel

Deixe um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

Últimas Noticias

Top Authors

Comentados

Outros Videos